Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pensamentos a Nu

Os meus pensamentos mais pessoais ... um pouco de mim ...

Pensamentos a Nu

Os meus pensamentos mais pessoais ... um pouco de mim ...

26
Mai08

Balanço (escrito a 01/05/2008)

pensamentos.a.nu

 

Fazem hoje 5 meses ... 5 meses que parti ... peguei no meu tesouro e deixei tudo para trás ... comecei tudo de novo ... uma nova etapa, uma nova vida, um novo projecto!

Já passaram 5 meses e há coisas que não entendo.

Porquê tanta raiva? Porquê tanto ódio? Porque olhas ao teu redor para encontrares razões, para encontrares culpas, desculpas, quando bastaria olhares para ti … como eu olhei para mim! Sim, eu já assumi as minhas culpas e com elas viverei o resto dos meus dias … não procurei “bodes expiatórios”, não sacudi a água do capote … assumi e pronto! E, ao assumir, aprendi … todos nós deveríamos aprender com os nossos erros para evitar voltar a cometê-los! Porque não assumes os teus? Porque me culpas de tudo? Porque me culpas até de existir?

Agora até os amigos culpas? Porque te abandonaram, porque misturaram as coisas? Não foste tu quem virou as costas? Não foste tu quem misturou tudo? O teu afastamento prova muita coisa … o teu misturar de assuntos, prova muito mais! Tantas respostas querias obter para mostrares aos outros … e caís-te na tua própria armadilha … dês-te as respostas sem eu fazer as perguntas! Mostras-te e provas-te sem eu procurar!
Como te disse tantas vezes, e agora repetes tu … tudo se paga … e tu és o primeiro a provar do veneno que tu próprio semeaste! Bem que tentas-te colocar todos contra mim … eu nem precisei me defender, sem quereres e com a intenção do contrário, as tuas atitudes e palavras acabaram por ser a minha defesa!
Durante muito tempo fui o que todos esperavam que fosse … agora sou quem realmente eu sempre fui … sou fiel a mim própria! Não tenho dupla personalidade, não visto pele de cordeiro … sou como sou para todos, gostem, ou não! Não tento agradar só para ficar bem na fotografia! Até porque fotografias rasgam-se, queimam-se … o que transmitimos aos outros, fica guardado para sempre!
Tudo isto me fez crescer, me fez ver quem de facto merece algo de mim. Quanto mais tentam colocar-me para baixo … mais eu ganho forças para me erguer e seguir o meu rumo!
Não considero 10 ou 14 anos (como queiras) de enganos, de mentiras mas sim de aprendizagem. Uma mistura de momentos felizes com momentos menos bons … mas a vida perfeita não existe para ninguém! Não consigo guardar rancor … Deus ensinou-me a não o fazer! A vida é tão curta e porquê perder tempo com coisas que nos magoam e vão magoar os outros? O mesmo Deus que tantas vezes evocas-te e agora dizes e fazes tantas coisas em que Ele não entra!
Eu ao contrário de ti prefiro o amargo da realidade e a crueza da sua natureza, do que viver feliz na ilusão... isso é uma tolice!
26
Mai08

Retrospectiva (escrito a 21/04/08)

pensamentos.a.nu

Olho para trás … bem lá para trás … e paro na minha adolescência! Lembro dos amigos de então, das tardes passadas na discoteca (naquela altura ainda havia disso), dos amores e desamores … das “lutas” entre rivais para dançar-mos com determinado rapaz (agora chamado de gajo …lol)!

A minha vida passa à minha frente como se de um filme se tratasse. Relembro acontecimentos, pessoas que fazem parte de mim!

Continuo com a minha retrospectiva … chego à maioridade … maioridade essa que mudou a minha vida … tomei, em consciência, um passo importante … como fui feliz naquele dia… chovia lá fora… mas toda eu era sol! Olho … olho para trás e não lembro só os maus momentos … lembro-me muito dos bons … talvez porque tenha necessidade de sentir que fui feliz, que amei, fui amada … amámos os dois … amámos os três…e não de acrescentar raiva, de te culpabilizar pela minha infelicidade!

E, pensando nesses momentos felizes, cada vez entendo menos ao que chegamos … como podem duas pessoas que se amaram, que amam um tesouro em comum … não se falarem, não se quererem nem ver?????? Como chegamos aqui? O amor entre nós acabou, mas porra, o amor incondicional pelo nosso tesouro não merece muito mais que “isto”?

Sabes, não sou só eu que não entendo … ninguém entende! Tantas respostas esperavas às inúmeras acusações que, mesmo em silêncio me fazias, e eu, te juro, nunca esperei que desses tu esta resposta!

Não podemos (nem eu quero) apagar o passado mas, não podemos pelo menos, tentar fazer com que o futuro seja diferente deste presente (envenenado) que vivemos????

Se nada sou para ti … se como dizes, eu acabei para ti … então porquê essa atitude? Então porquê essa agressividade? Então porquê essa raiva? Não será já tempo de deixares esse teu orgulho de lado? De deixares de lado essa tua posição de macho ferido?

Se não podemos ser uma “família feliz” unida … porque não o ser separada? O nosso rei não merece isso? Sei que dirás: merece muito mais mas tu não quiseste! Eu sei, eu sei que sempre me acusarás, eu sei que sempre me criticarás (tu e não só) mas, nunca nos devemos esquecer que quando apontamos um dedo a alguém, temos quatro virados para nós …

Um dia, sei que entenderás … provavelmente a vida te fará entender …e, espero eu, não seja tarde de mais!

 

21
Mai08

Intervalo

pensamentos.a.nu

Com esta minha mania (saudável) de "cuscar" os outros blogs ... descobri um que faz referência às diversas músicas que vão saindo para o mercado e que, por um motivo ou por outro, lhe dizem algo. Bem ... muitas dessas músicas também me dizem algo (ou muito) a mim. Foi através deste amigo bloguista (http://juao.blogs.sapo.pt/), espero que ele não se importe, que descobri mais uma música fantástica, desta feita com a participação do meu cantor favorito ... o grandioso Rui Veloso!

Aqui fica, como se de uma "carta" se tratasse Di ... "não me deixes na história que não terminou".

 

21
Mai08

Uma carta

pensamentos.a.nu

Ainda hoje, pelo adiantado da hora já é ontem, eu dizia a alguém que havia pessoas que tinham o "dom" de me surpreender mas, sempre pela negativa. Ainda ontem, me provas-te o contrário ... surpreendes-te-me pela positiva!

Tal como escrevi no post anterior (e já te disse), quando escrevemos dá-mos tudo de nós, somos sinceros, somos leais! Escreves-te-me uma carta ... por incrivel que pareça nos dias de hoje, mas escreves-te ... colocas-te lá tudo (segundo as tuas palavras ainda falta muito mais) o que sentes, o que queres, o que desejas ... ao telefone, depois de eu ler ... quase não falamos ... eu, fiquei sem palavras, tu não conseguias exprimir-te e, por momentos, ficamos a escutar os nossos silêncios e, sabiamos perfeitamente o que estavam a transmitir!

Fizes-te-me tão feliz ... num dia que até me sentia meio perdida, meio angustiada ... fizes-te-me sentir amada, desejada! Já li e reli a carta vezes sem conta ... toda eu sou luz, toda eu sou brilho ... obrigada amor!

Amo-te Di

20
Mai08

Porque escrevo?

pensamentos.a.nu

Hoje perguntaram-me porque escrevia, porque sentia esta necessidade. Bem, nem eu sei muito bem explicar o porquê desta minha necessidade. Quando escrevo sinto que me liberto, que me entrego, que dou tudo de mim ... sou fiel a mim mesma!

Alguém me disse, que esta necessidade de escrever assiduamente poderia ser sinónimo de algo por resolver ... pode até ser mas, quem não tem na vida sempre algo por resolver? É evidente que quando estou mais fechada na minha concha, quando quero estar só comigo mesma, sinto que esta necessidade aumenta.

Quando escrevo, não penso no que vão dizer, que tipo de criticas ouvirei, porque quando escrevo, faço-o para mim, apenas para mim e por isso não tenho tendência a "esconder" nada! Claro que gosto que leiam o que escrevo, que apreciem, que critiquem ... mas não me identifico... sou narradora anónima e assim sou mais "sincera" ... sou mais eu!

Quando digo que não me identifico, não é por medo ou pudor ... é apenas porque me reservo o direito de apenas ter conhecimento destes meus momentos, destas minhas vivências, destas minhas aventuras apenas quem deixo entrar na minha concha.

16
Mai08

Amigo

pensamentos.a.nu

Recebi agora o teu mail ... sinto-me vazia ... não sei o que pensar, aliás não quero pensar ... parece um adeus ... um até sempre! Não quero pensar nisso ... não, por favor não!

Não sei o que fazer ... apetece-me ir ao teu encontro, abraçar-te, confortar-te ... mas não quero que confundas as coisas ... amo-te ... mas como se ama um amigo, lamento!

Ainda ontem te "ralhei", ainda ontem te tentei fazer ver as coisas ... será que para nada serviu?

Não faças isso ... não me faças isso ... nestas coisas sou egoísta e, preciso de ti!

 

 

Acabei de falar contigo ... pareces-te-me sereno, mais calmo ... espero que não seja só para me enganar!

Por muito mal que a vida te esteja a correr ... não desesperes, tenta pensar positivo e ter fé e esperança que tudo se vai resolver! Se não consegues pensar em ti ... pensa, pelo menos, no teu filho, no teu tesouro, no teu tudo!

Eu ... vou estar sempre aqui para ti ... SEMPRE!

 

"Faz parte ser um pouco perdido
Faz parte começar outra vez
Faz parte ir atrás dos sentidos
E voar a sentir o mundo na ponta dos pés"

13
Mai08

Estrada

pensamentos.a.nu

Por qualquer motivo, há uns tempos atrás fui ver um concerto da Mafalda Veiga ... por um motivo óbvio fiquei fã ... fão não, super fã! Há músicas que mais parecem a descrição do meu estado de alma! Deixo-vos aqui uma música do seu mais recente albúm e, que mais uma vez, me leu a alma.

Transcrevo aqui a letra, como se uma dedicatória se tratasse ... a ti meu anjo ... a minha estrada ... a ti Di! 

 

Estrada

 

Meu amor não quero mais palavras rasgadas
Nem o tempo cheio dos pedaços de nada
Não me dês sentidos para chegar ao fim
Meu amor...só quero ser feliz

Meu amor não quero mais razões p'ra apagar
O que nasce e renasce e nos faz acordar
A locura faz medo se for medo o teu chão
Mas é ar e é terra dentro do coração
É ar e é terra dentro do coração

Meu amor não quero mais silêncio escondido
Nem a dor do que cai em cada gesto ferido
Quero janelas abertas e o sol a entrar
Quero o meu mundo inteiro dentro do teu olhar
Eu quero o meu mundo inteiro dentro do teu olhar

E hoje vê a estrada é feita para seguir
E hoje sente a vida é feita de sentir
E hoje vira do avesso o mundo e vê melhor
Deste lado é mais puro
É teu é tão maior
Deste lado é mais puro
É meu é tão maior

Meu amor não quero mais palavras rasgadas
Nem o tempo o cheio dos pedaços de nada
Não me dês sentidos para chegar ao fim
Meu amor...só quero ser feliz

Meu amor não quero mais razões p'ra apagar
O que nasce e renasce e nos faz acordar
A locura faz medo se for medo o teu chão
Mas é ar e é terra dentro do coração
É ar e é terra dentro do coração

E hoje vê a estrada é feita para seguir
E hoje sente a vida é feita de sentir
E hoje vira do avesso o mundo e vê melhor
Deste lado é mais puro
É teu é tão maior
Deste lado é mais puro
É meu é tão maior

 

 

10
Mai08

Novo rumo ...

pensamentos.a.nu

Estou só ... sozinha num quarto de hotel, numa cidade distante, onde esperei estar contigo ... onde desejei ter-te a meu lado!

Estou só mas, ao contrário do que pensei, sinto-me feliz, bem comigo mesma! Como não podias vir, disses-te que ligavas ... na rádio acabou de dar as doze badaladas e, nem sinal de ti, e eu ... qual cinderela, não deixei o meu sapato de cristal para trás ... se calhar não quero que me encontres ... se calhar, prefiro encontrar-me primeiro a mim! Localizar-se, saber onde estou, para onde quero ir e o que quero de facto!

Amo-te, disso não tenho dúvida mas, para isso tenho que me amar primeiro e, acabou-se a "depressão" em que me encontrava. É certo que a nossa conversa de ontem ajudou, saber que me entendias, que me perdoavas e até, saber que sofres-te com a nossa separação ... ajudou imenso!

Hoje, quero acreditar, começa uma nova etapa da minha vida! Hoje sinto-me (novamente) com forças para lutar por mim, com vontade de gritar ao mundo que me amo e que vou lutar pela minha felicidade. A minha e a do meu tesouro, claro está!

Começo a sentir sinais de cansaço e tu, continuas sem me ligar e, neste momento, penso numa frase que te digo muitas vezes: tudo tem a sua prioridade! Eu não sou, de facto, a tua prioridade, pelo menos não como gostaria de ser, não pelo menos por agora ... eu entendo isso. E, se algum dia for prioridade para ti como és para mim ... oxalá não seja tarde demais para ti (para nós) pois, como também se costuma dizer: há três coisas na vida que não voltam atrás: a flexa lançada, a palavra proferida e a oportunidade perdida!

Continuo a achar que te andas a enganar a ti próprio ... não que não gostes de mim, não é isso mas ... mas ... só te posso dizer e pedir para não te engares porque aí, também vais enganar outras pessoas ... incluíndo eu!

Hummmmmmmm que bom é ouvir a tua voz ... acabei de te transmitir tudo o que escrevi até aqui ... que bom é saber que me entendes, que me ouves e sobretudo que me escutas. Nem sempre concordas comigo mas, até nisso tens uma forma simpática de discordar dizendo: ó linda, um dia verás que não é bem assim e está mais perto do que julgas! Perto ou longe ... neste momento não me interessa, sinto-me em paz, serena ... e amar-te é tão bom!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Não posso acabar este post sem antes, deixar aqui umas palavritas a quem me acompanhou nesta fase (ainda bem que passageira) dificil (mas que também serviu para aprender e crescer): a ti, minha alma gémea, meu outro eu ... "apenas" te digo que te amo muito e, de facto, a nossa conversa ajudou imenso ... e eu estou, também para ti, como tu para mim ... para dar miminhos mas também "abanões" quando for preciso!

Queria também agradecer às amigas bloguistas o carinho e mensagens de conforto e força ... acreditem que também ajudaram ... obrigada!

E, finalmente, a ti meu anjo ... por existires, por não te teres limitado apenas a cruzar o meu caminho mas a continuares (e a fazeres por isso) fazer parte dele ... amo-te Di!

 

08
Mai08

De novo a luz do sol ...

pensamentos.a.nu

 

Depois de uma longa (mas curta ... como sempre é o tempo que passamos juntas) conversa com a minha alma gémea  ... o meu outro eu (desculpa começar o post igual ao teu)... senti que o sol continua a brilhar! Percebi que a "moçoila" que escreveu os últimos post não sou eu ... quem me conhece sabe que eu não sou de desistir ... não sem antes lutar até ao fim!

Decidi dar um passo que nunca antes tinha dado ... decidi redimir-me, pedir-te desculpa pelo acto cobarde que tive! Ainda não o fiz porque não me pudes-te ouvir! E quando digo que nunca o fiz  não é porque sou superior a alguém mas, nestas questões amorosas nunca fui de dar o dito pelo não dito ... depois de dizer, mesmo que me arrependesse (orgulhosa, eu sei) nunca voltei atrás com a palavra! Mas, não vou desistir até te dizer tudo o que vai dentro de mim ... acredito no amor e por isso, não me vou deixar vencer!

Não sei qual será o teu verecdito ... o que pensas e sentes neste momento ... mas eu tenho que te dizer que te amo e que vou lutar por aquilo em que acredito!

Lá fora chove e está frio... mas eu consigo ver os raios de luz ... a luz que os teus olhos me transmitem, o calor do teu corpo que me aquece!

Posso ter perdido ... posso nunca recuperar mas tenho que, pelo menos tentar!

O teu tom de voz (sofrido, meio perdido) ... desculpa a sinceridade, deu-me alento e fez-me acreditar que também sofres tanto quanto eu e, ouvir-te dizer "também preciso estar contigo" ... nem imaginas o quanto isso fez bem ao meu coração despedaçado!

Tenho tanta coisa para te dizer ... vou abrir meu coração, vou dizer-te tudo o que penso ... e sobretudo tudo o que sinto! Parece-me que terei que fazer tudo isto, sem olhar muito nos teus olhos para que, a vontade imensa que tenho de te beijar, não me faça esquecer o mínimo promenor do que te quero dizer! Se tivesse que resumir tudo a apenas duas palavras, seriam: desculpa e amo-te! Mas tu mereces muito mais que isso ... eu preciso dizer-te muito mais que isso e, preciso essencialmente, transmitir-te tudo isso! Já "ensaiei" mil e um discursos, mil eu uma maneiras de o fazer mas ... não vale a pena pois, quando estou ao teu lado, não adiantam "ensaios" ... tudo acontece naturalmente!

Mesmo sofrendo, penso se esta separação não terá sido boa para ti, para mim, para nós! Será que não conseguimos analisar melhor as coisas? Eu, consegui perceber aquilo que já sabia mas não queria admitir: AMO-TE! E tu, meu amor? Chegas-te a alguma conclusão?

Aconteça o que acontecer ... nunca mais quero voltar a sentir-me uma fraude ... nunca mais quero sentir que não lutei até ao fim ... nunca mais quero sentir que eu não sou eu ... quero, pelo menos, puder dizer "saio derrotada mas lutei até não poder mais"!

04
Mai08

Perdida ...

pensamentos.a.nu

Sinto-me perdida ... desfeita em pedaços!

Já não sei sorrir ... não tenho vontade ... perdi a luz dos teus olhos, a força da tua mão, o calor do teu corpo, a tua garra para vencer!

Não tenho vontade para lutar ... olho este mar imenso à minha frente ... apetece-me entrar por ele dentro ... libertar-me desta dor imensa que me consome por dentro ... corrói-me os ossos, os músculos, a pele ... sinto-me vazia, perdida dentro de mim!

Dúvidas. Dúvidas. Dúvidas ... tenho tantas ... assombram-me e não me deixam ter a certeza que fiz o melhor, pelo menos para mim ... talvez o seja para ti! Libertei-te deste amor prisioneiro, deste amor proibido!

Será que tudo isto te dói tanto quanto a mim? Será que sentes o teu peito a arder, uma dor tão forte que quase não consegues respirar? Será meu amor? Será que me amas tanto assim?

Que vontade imensa tenho de te ouvir, de te ver, de te tocar, de sentir uma vez mais que és meu, que o mundo pára para ver o nosso amor!

Queria tanto que sentisses esta vontade, este mesmo amor!

Que futuro terão estas nossas humildes vidas? Que futuro teremos nós? Por muito que pensar, sequer, nisso me doa ... será que tudo termina aqui ... tudo termina assim ... mesmo sem ponto final? E, esta tempestade que sinto dentro de mim ... algum dia passará?Provavelmente sim. De novo traçarei planos na minha vida, novos caminhos, novos rumos, novos objectivos. Neste momento, não por mim, mas pelo meu tesouro ... é por ele que me levanto, que vou vivendo, ou melhor, sobrevivendo! Eu, já não tenho vontade de lutar ... lutar porquê se já nem eu acredito em mim? Se abandonei a luta pelo teu amor? Sinto-me uma fraude!

Fui cobarde, fui fraca e sofro por isso! Arrisco-me a ver-te feliz ao lado de outro alguém ... alguém que lute por ti, alguém que não desista como eu! E que sejas de facto feliz ... tu mereces, és um lutador!

Se algum dia (próximo ou longe) o destino cruzar os nossos caminhos ... que não haja rancor, raiva entre nós ... afinal fomos felizes!

Esta partida que a vida me pregou ... além de me fazer sofrer como há muito não sofria (e dói como o caraças), fez-me também crescer e aprender... por isso, nem tudo é negativo! E AMAR-TE como te amo é imensamente positivo!

Tenho esperança que a vida, um dia, seja justa comigo ... afinal não pode ser sempre injusta para os mesmos, ou pode? Sim, eu sei que tenho que lutar por isso mas, por agora, não tenho forças! Por agora, vou ficar na minha concha, no meu casulo a "curtir" a minha dor, a dor de te ter perdido ... a curtir o amor "proibido" que sinto por ti!

Amo-te Di!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D