Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pensamentos a Nu

Os meus pensamentos mais pessoais ... um pouco de mim ...

Pensamentos a Nu

Os meus pensamentos mais pessoais ... um pouco de mim ...

27
Ago08

Um miminho

pensamentos.a.nu

De facto nada acontece por acaso e, nada melhor do que, depois de algum tempo ausente (e ainda a meio gás) receber um miminho da amiga Just moments (http://justmoments.blogs.sapo.pt/).

Obrigada pelo miminho, e para agradecer, prometo continuar a ser merecedora do mesmo.

 

Aqui fica:

 

 

 

Repasso a:

 

 

  • Dentro il Pianeta Del Cuore (http://hugh.blogs.sapo.pt/)
  • o Meu Mundo & Eu (http://juao.blogs.sapo.pt/)
  • Diva e Gugas (http://divaegugas.blogs.sapo.pt/)
  • Diário de uma Divorciada (http://diariodeumadivorciada.blogs.sapo.pt/)
  • Cuidando de mim ... (http://cuidandodemim.blogs.sapo.pt/)
  • Diário de sentimentos(http://diariodesentimentos.blogs.sapo.pt)  
  • Momentos de Reflexão (Agora) (http://momentos_de_reflexao.blogs.sapo.pt)

  • No dia que te vi (http://nodiaquetevi.blogs.sapo.pt/)

     

     

     

     

     

  • 14
    Ago08

    Em busca de mim mesma ...

    pensamentos.a.nu

    Ontem, decidi enfrentar-me a mim mesma ... encarar a realidade ... essa que muitas vezes não quis admitir ... nem ver... e continuo sem querer ver ...

    Ontem refugiei-me em mim mesma ... no meu mundo ... na minha concha. Continuo lá, não sei quando vou ter coragem de sair ... de ver de novo o raiar do sol ... de sentir de novo este vento que ensarilha os meus cabelos ... não sei quando ... mas sei que vou sair ... no dia que conseguir encarar este destino que para mim foi traçado!

    Revolta? Sim, estou revoltada ... sinto raiva de mim mesma por permitir que me deixem assim ... por me permitir entregar-me sem medos e depois ficar sozinha!

    Só ... sim, sinto-me sozinha ... sozinha no meio da multidão (eu sei meu outro eu que tu estás sempre comigo)... até a minha "tábua" se partiu ... se foi  ... como uma onda do mar ... desse mar que ontem procurei ... esse mar que me ouviu, que me transmitiu paz mas, não me deu respostas ... ninguém mas pode dar ... apenas eu as posso encontrar ... é um trabalho só meu!

     

    Tenho que encontrar-me ...

     

    Uma vez mais vou sair daqui ... vou refugir-me longe ... vou refugiar-me no amor que me faz bem ... que é incondicional ... que é para sempre! Vou refugiar-me com o meu tesouro, no meu tesouro, na sua inocência, na sua traquinice.

    Não vou fugir, não sou de fugir ... vou apenas afastar-me ... vou tentar encontrar-me ... desensarilhar este turbilhão de sentimentos que me assombram, que me sofocam!

     

    Vou ...

     

    mas volto ...

     

    até breve!

    14
    Ago08

    Muito Obrigada

    pensamentos.a.nu

    Porque, com apenas 6 meses de vida, este blog recebeu um prémio ... agradeço com um MUITO OBRIGADA a http://diariodesentimentos.blogs.sapo.pt , prometendo continuar a ser merecedora de tal prémio.

     

     

    Reencaminho a:

     

    12
    Ago08

    Recomeçar

    pensamentos.a.nu

    "Sempre é tempo de recomeçar.
    Em qualquer situação podemos abrir novas portas, conhecer novos lugares, novas pessoas, ter outros sonhos.
    Renovar o nosso compromisso com a vida e assim, renascer para a vida e alcançar a felicidade.
    Não importa quem te feriu, o importante é que tu ficas-te.
    Não interessa o que te faltou, tudo pode ser conquistado.
    Não te ligues em quem te traiu, tu foste fiel.
    Não te lamentes por quem se foi, cada um tem seu tempo.
    Não reclames da dor, ela é a conselheira que nos chama de volta ao caminho.
    Não te espantes com as pessoas, cada um carrega dentro de si, dores e marcas que alteram o seu comportamento, ora estamos felizes e transbordamos de alegria e paz, ora estamos melancólicos e só queremos ficar sozinhos...
    O mundo está cheio de novas oportunidades, basta olhar para a terra depois da chuva. Vê quantas plantinhas estão surgindo, como o verde se espalha mais bonito e forte depois da tempestade.
    As portas se abrem para os que não tem medo de enfrentar as adversidades da vida, para os que caíram, mas se levantam com o brilho de vitória nos olhos.
    Todo o caminho tem duas mãos, uma que seguimos ainda com passos inseguros, com medo, porque não sabemos ainda o que vamos encontrar lá na frente, na volta, mesmo derrotados, já sabemos o que tem no caminho, e quando um dia, resolvemos enfrentar os nossos medos e fazer essa viagem novamente, somos mais fortes, nossos passos são mais firmes, já sabemos onde e como chegar ao destino, o destino é a vitória, o teu destino é ser feliz, eu creio nisso, e tu?
    Estás pronto para recomeçar?
    O caminho está a tua espera, pé na estrada, coloca um sonho na alma, fé no coração e esperança na mochila, a vida se enche de novidades para os que se aventuram na viagem que conduz à verdadeira liberdade. "

    Fonte: Autor desconhecido

    11
    Ago08

    Era inevitável ...

    pensamentos.a.nu

    Era inevitável ... sabia que ia acontecer mas, não estava preparada para tal, não assim! Sabia que um dia nos cruzariamos, que um dia perceberias que tento levar a minha vida para a frente ... mesmo sentindo a tua falta ... sim, tenho que confessar que sinto a tua falta, a falta desse D que só eu conheço, que só eu descobri ... que nasceu para mim!

    Quantas vezes te disse que o amor não resolve tudo????? Quantas vezes te disse que iria querer mais???? Que iria exigir de ti???? Não posso, entendes? Não posso fazer e ser o que me pedes! Não sou assim, não faz parte de mim!

    Agora sim ... sinto que "finalmente" acabou ... vais ficar à margem ... vais afastar-te ... vais desistir ... o que nos unia não venceu, não foi suficiente! Estáva nas tuas mãos e tu não lutas-te! Deixas-te fugir ... é porque não era mesmo isso que querias!

    Talvez quem leia isto não entenda porque não lutei eu ... porque tento seguir o meu rumo por outro caminho ... mas eu não podia lutar mais, joguei todas as cartas ... era a tua vez de jogar ... preferis-te desistir ...

    É estranho para ti ver-me sair com outra pessoa, não é? Acredita que para mim também o foi ... sair com alguém que não tu ... rir com alguém que não tu ... divertir-me com alguém que não tu ...mas eu tenho que seguir a minha vida ... não me posso fechar em casa à espera que tudo passe! Este alguém, é um amigo (coincidência das coincidências também é teu amigo) que me fez de novo sorrir, apreciar a vida ... VIVER!

    Porque me dói a alma cada vez que ele se afasta de mim? Cada vez que me diz até amanhã? Cada vez que me diz, depois ligo-te? Talvez porque pense que o amanhã não virá ... ou virá sem ele! Talvez porque o telefone toque, mas não seja ele! Não sei explicar mas, também já nem procuro explicação para o que ele me faz sentir, para o que sou e quem sou quando está ao meu lado, quando sinto o calor da sua mão, o aperto do seu abraço! Com ele, sinto-me outro ser ... numa outra dimensão ... parece-me que vivo uma outra vida ...

    Eu sei ... é de novo este medo da entrega, medo do perder ... a sua amizade foi a tábua de salvação quando me vi sem ti ... quando estava perdida sem saber até quem era, foi ele que me abriu os olhos e me fez ver que a vida continua ... mesmo sem ti!

    Vou seguir o meu caminho ... vou-te deixar seguir o teu ... seremos felizes em caminhos separados? Talvez ... estou disposta a lutar por isso, por mim, por ti... pelo "nós" que já não existe mais...

    Não quero escrever mais sobre ti ... quero encerrar este "capítulo" em que o fim não foi feliz como nos filmes; em que os actores principais não ficaram felizes... para sempre ...

    04
    Ago08

    Foto tua

    pensamentos.a.nu

    Olho a tua foto ... tento entender o que transmite o teu olhar, o teu ar sério ... não consigo, por momentos pensei que entendia, pensei que te conhecia e, se calhar até consegui conhecer e, por isso, tives-te medo, fugis-te, afastas-te-te ... sem nada dizer, sem dar motivo, sem dar explicação! Pergunto-me vezes sem conta PORQUÊ? Porque fazes o contrário do que dizes? Porque sais-te do meu mundo com a mesma facilidade com que entras-te? Pelo menos na entrada conseguis-te ter sensibilidade, dizer as palavras certas nas horas certas ... bem, não foram tanto as palavras ... foram mais esses olhos ... esse teu olhar que entra dentro de mim e me percorre ... que mexe comigo! Esse olhar que agora foge de mim, esse olhar que procuro por todo o lado e não encontro!

    Não programa-mos nada ... encontravamo-nos em situações parecidas, não queriamos nada sério até porque, o que tinhamos passado ainda estava muito presente, de certa forma ainda nos assombrava (assombra????)... não fizemos juras de amor até porque não nos ama-mos ... mas existia (existe?????) algo, sem explicação ...

    Foi mais uma ilusão ... foi mais uma desilusão mas ... sabes o que mais me dói? É não entender; é essa tua indifirença ... gostaria tanto de saber o que pensas, o que sentes de facto. Nado do que já me disses-te pode ser verdade ... não combina com essa tua insensibilidade!

    Volto a olhar a tua foto, numa tentativa em que, mesmo assim, os teus olhos me dêm a resposta ... aquela resposta que necessito, que anceio... que preciso para seguir em frente, para não te guardar rancor, raiva até! Guardar de ti não ... mas de mim!

    "... não sei até onde posso ir..."

     

    04
    Ago08

    Será que vou?

    pensamentos.a.nu

    Hoje apetece-me escrever, já há algum tempo que não post nada meu ... mas, escrever sobre o quê? Sobre o meu estado de alma? E que estado é esse se nem mesmo eu consigo descrever? Acho que me sinto numa constante modificação: ora estou bem, ora estou uma m***a! Mas porquê? Porque não sou constante? Porque não me sinto sempre de bem com a vida se, aprendi a tirar coisas boas de tudo o que me acontece? Por culpa dos outros, de quem me rodeia? Não! Unica e simplesmente por minha culpa! Porque permito que me destabilizem, que me deixem insegura ... é um misto de sentimentos, de vontades, de realidades/mentiras. Não sei viver sem certas pessoas ... mas também não sei viver com elas! E então algumas, parece que têm o dom de me deixar assim, com saudades ao mesmo tempo que tenho vontade de nunca mais as ver ... de olhar nos olhos e dizer: desaparece de uma vez ... dói menos!

    Estou certa que um dia encontrarei a minha estabilidade, essa que ninguém conseguirá abalar, destruir! Eu sou mais eu! Não sou egoísta mas, agora entendo, que por vezes temos mesmo que ser ... tenho que deixar de pensar sempre e só nos outros, vivo os problemas de todos, tento encontrar soluções para todos e então e eu? Quando me "apercebo" que existo ... já estou completamente de rastos ... não posso continuar assim! Eu bem que falo, bem que digo que isto tem que parar ...às vezes olho para o espelho e digo isto a mim mesma (com a mesma firmesa que muitos de nós diz: vou fazer dieta ou vou deixar de fumar!!!!) mas ... nunca consigo dizer que não a ninguém ... apenas a mim ... vou adiando tudo em prol dos outros mas tenho que parar ... senão, corro o risco de um dia, ser tarde de mais!

    Agora vou (tentar, lol... lá estou eu a começar a dar desculpas) pensar em mim!

     

    04
    Ago08

    Até ao fundo do mar

    pensamentos.a.nu

    Continuando com a minha cusquice de sempre, de novo encontrei uma música que ... bem não vou dizer nada, deixo aqui para que vocês mesmos digam ... apreciem!

    Contudo, tenho que fazer referência ao "amigo" bloguista que a encontrou ... é através dele que descubro pequenas maravilhas com as quais me vou deliciando ... como já tive oportunidade de lhe transmitir ... temos gostos musicais idênticos ... continua assim JM. E, como tu mesmo dizes, esta música "Fala do simples, do óbvio, do natural, do sincero ...Ate ao Fundo do Mar - Pedro Coelho

     

     

     

     

     

     

    Gosto assim de ti
    fazes-me tão bem,
    Já nem tenho espaço
    para mais ninguém
     
    Quero te dizer,
    sempre estive aqui
    Mesmo ao teu lado
    Vou até ao fim
     
    Ao longe estou
    Sigo o teu som
    Até ao fundo do mar
     
    Até ao ponto de te agarrar
    Sempre mais perto de ti
    Como raíz de um jardim
    Num paraiso sem tempo
    Onde te vou encontrar
    Até ao fundo do mar
     
    Até ao ponto de te agarrar
    Sempre mais perto de ti
    Como raíz de um jardim
    Num paraiso sem tempo
    Onde te vou encontrar
    Até ao fundo do mar
     
    Sinto o chão ruir
    Quase enlonquecer
    Já não tenho calma
    Já nem sei perder
     
    Tudo o que me dás,
    faz-me acreditar
    Que os nossos destinos
    lutam pra ficar
     
    Ao longe estou
    sigo o teu som
     
    Até ao fundo do mar
    Até ao ponto de te agarrar
    Sempre mais perto de ti
    Como raíz de um jardim
    Num paraiso sem tempo
    Onde te vou encontrar
     
    Até ao ponto de te agarrar
    Sempre mais perto de ti
    Como raíz de um jardim
    Num paraiso sem tempo
    Onde te vou encontrar
    Até ao fundo do mar

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Pesquisar

    Arquivo

      1. 2019
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2018
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2017
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2016
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2015
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2014
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2013
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2012
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2011
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2010
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2009
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2008
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D