Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pensamentos a Nu

Os meus pensamentos mais pessoais ... um pouco de mim ...

Pensamentos a Nu

Os meus pensamentos mais pessoais ... um pouco de mim ...

31
Mar09

Contigo... de novo!

pensamentos.a.nu

 

Uma nova etapa... um novo começo... uma nova aposta!

Pergunto-me, ciente que a questão é pertinente, se valerá a pena. Respondo-me, sem ter a certeza mas confiante, que SIM, que vale a pena! Vou dar-me uma nova oportunidade, afinal que tenho a perder? Há quem recomece com um novo amor ... eu recomeço contigo, de novo... o meu amor!

Nestes últimos tempos, a vida tem-me ensinado e demonstrado que tem que ser vivida ... de que adianta apenas sobreviver se ela é tão curta? Se me sinto feliz ao teu lado? Sinto, e muito! E quanto mais não seja por isso, vou viver cada momento, aproveitar cada respirar, cada olhar, cada gesto e dar-me o direito (seja o tempo que for) de ser feliz!

Embora o passado não se esqueça, embora ele permaneça ainda muito presente em mim, embora me esforce para acreditar em ti... decidimos começar do zero!

Decidi apostar no verdadeiro sentimento ... o que eu sinto por ti ... se o teu é sincero ou não, não sei... quero (muito) acreditar que sim, quero acreditar que desta vez será mesmo a valer... não posso negar que te tens esforçado, que tens tentado mas... há sempre um mas! Mas não quero sofrer por antecipação... vou viver o momento, vou aceitar o que me dás, vou continuar a dar-te o que sempre te dei e as tuas atitudes e o tempo, farão o resto!

Vou simplesmente viver o hoje ... o amanhã é sempre incerto!

Amo-te Di!

27
Mar09

Voltas-te...

pensamentos.a.nu

Voltas-te! Bem, não foste bem tu que voltas-te... eu, como amiga, fui atrás de ti...achei que precisavas... tentei tirar-te desse lugar vazio, escuro em que te encontrávas! Coloquei de lado a minha mágoa e, desta vez, estendi-te a minha mão amiga! E tu aceitas-te e voltas-te! Voltas-te ao teu porto de abrigo!

Voltas-te a ser o que eras, o ser carinhoso, atencioso, disponivel... contudo, achas-te-me diferente, mais distante! Sim Di, de facto estou e sabes porquê? Por tua culpa, por tudo o que me fizes-te passar... nesta tua ausência (dolorosa por sinal) aprendi muito. Aprendi sobretudo que é muito bom amar, saber amar e tirei da nossa "história" apenas as coisas boas!

Mais até que neste tempo todo, estes últimos dias temos conversado... conversado muito... sinto que falas abertamente sobre tudo, contas-me até promenores "quase" sem importância. Ontem tivemos uma conversa como há muito não tinhamos ... desatinamos é certo, mas acho que (até eu), pela primeira vez exposemos claramente o que sentiamos, o que pretendiamos, o que de facto queriamos! Disse-te, e continuo a dizê-lo, eu não tenho nada que provar ... provei durante este tempo todo, provo-o todos os dias e tu? Agora és tu quem tem que provar, quem tem que lutar, quem tem que recuperar a minha confiança! Alertei-te que não será "tarefa" fácil e mesmo assim disses-te que ias lutar!

Não vou fazer planos, não me vou iludir, vou deixar tudo acontecer naturalmente... o que tiver que ser, será! O importante é que a nossa amizade permanece!

Perguntas-te-me se, mesmo desiludida, ainda te amo... tu sabes a resposta... fiquei em silêncio mas gritando para dentro: amo-te Di, amo-te muito!

19
Mar09

"Definitivo"

pensamentos.a.nu

 

"Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projecções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos, por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente connosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso clube perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão “bacana”, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável, um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento, perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional..." (será?????)
 
 
Autor Desconhecido
03
Mar09

Mão estendida

pensamentos.a.nu

Vies-te ao meu canto, à minha concha ...o meu silêncio foi para ti ensurdecedor e o último tombo fez-te acordar... dizes tu, para a realidade! Mas será que assim é? Será que de facto tens consciência de tudo? Será que falas verdade?

As dúvidas, os medos e a mágoa não me fizeram aceitar a tua mão para me levantar... estendi-te a mão mas continuei no meu canto apesar de agora estar mais iluminado com a luz dos teus olhos! Fiquei ali a fintar-te, a ler o que essa luz que há muito não via, me dizia, a ouvir-te ... a escutar-te!

Percebes-te o meu olhar, entendes-te tudo o que sentia e entendes-te ainda mais que não posso sair assim, de repente, do meu canto! Vou continuar aqui... se muito ou pouco tempo, não sei... depende, ou não, de ti!

Não nego o meu amor por ti mas a mágoa é muita e não passa com um "estender de mão"... vou continuar aqui, fechada em mim mesma, na minha reflexão pessoal... continuando a amar-te!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D