Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pensamentos a Nu

Os meus pensamentos mais pessoais ... um pouco de mim ...

Pensamentos a Nu

Os meus pensamentos mais pessoais ... um pouco de mim ...

28
Abr08

Pouco ou q.b?

pensamentos.a.nu

Já algumas vezes disse aqui que o que dás é pouco para mim ... mas sabes quando e porquê digo isso? Quando a tua ausência me magoa, porque a tua ausência me dói! Quando me dou conta que me fazes falta ... mais do que eu queria! Mas sabes, o que me dás e quando me dás ... é tão bom, é tão superior a tudo ... é tão mágico!

No Domingo, fomos tão felizes amor! Aqueles momentos, banais por sinal, foram tão intensos ... e mesmo sendo banais nunca o tinhamos feito com ninguém, não é? O cenário era perfeito: o sol, a esplanada, o mar ao fundo e nós ... só nós dois ...nada mais existia ao nosso redor, parece que o mundo parou para apreciar a nossa felicidade! E que felizes estávamos ... pareciamos duas crianças! Depois trocamos o sol pela lua, a esplanada pela areia ... e sentimos o mar ao nosso lado mas, o estado de felicidade manteve-se!

Como é evidente, para quem lê isto ... não te consigo renunciar ... não consigo porque decidi que não quero! Fazes-me bem demais para me afastar de ti ... prefiro o "pouco" que me dás do que deixar de te ter! Entre a vontade de te ter e o que de facto deveria fazer (afastar-me) encontrei o equilibrio ... enquanto conseguir viver neste meio termo vou-me deixando levar ... vou-me permitindo ser feliz! Claro que nem sempre consigo ser coerente ... a tua ausência provoca um enorme vazio dentro de mim e, provavelmente, mais post contraditórios a este irei escrever mas ... o amor não é isto mesmo? Temos certeza de quem amámos mas, nem sempre temos a certeza qual o caminho a tomar e, como se costuma dizer, quando achamos que temos todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas!

"Não queria ser na tua vida o início do fim, nem o fim de um começo, mas o início de um começo sem fim ..."

18
Abr08

Depois da tempestade ...

pensamentos.a.nu

Por entre nuvens meio cinzentas ... outras bastante negras ... o sol voltou a espreitar ... e os raios de luz começam a fazer efeito ... afinal o sol nunca deixou de existir ... mesmo que não se visse, mesmo que não se quisesse sentir ... ele esteve sempre lá!

Hajam as tempestades, tornados, raios, trovões que houverem ... o sol continua a existir e, quando aparece ... até nos esquecemos o mau bocado que passamos ... porque a sua ausência é bem pior ... dói muito mais!

Espero que este "sol" continue a brilhar, pelo menos dentro de mim! E, se o sol não brilhar dentro de ti ... não vou desesperar (assim espero) ... vou sempre agradecer os momentos que passamos juntos e o facto de poder te amar, porque poder sentir o que sinto por ti é, por si só, um privilégio ... há pessoas que passam a vida inteira sem nunca sentir nada parecido! E, por muito que a tua ausência me faça sofrer ... amar-te compensa isso tudo ... e quando não compensar ... sigo o meu caminho, ultrapasso mais um obstáculo e vou em frente, como sempre fiz!

Esta "tempestade" fez-me sofrer mas, sobretudo, fez-me crescer e, entender coisas sobre o amor que afinal de contas nunca tinha percebido! Fez-me entender que, quando amamos, sonhamos com tudo de bom, sonhamos em ser-mos correspondidos, em vivermos esse amor em pleno, sem medos, sem inseguranças mas, se esta conjuntura não acontecer ... podemos ser felizes pelo simples facto de sabermos o que é amar de verdade!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D